De Povos Indígenas no Brasil

Notícias

Amazônia sob Bolsonaro

05/07/2020

Autor: Fabiano Maisonnave; Lalo de Almeida

Fonte: FSP, 05/07/2020, Ambiente, p. B6 e B7



Documentos anexos


Amazônia sob Bolsonaro
Os desafios para manter a floresta em pé
Sem esperança em mineração, índios da maior jazida do minério do mundo sonham com turismo e reclamam de estrada

Fabiano Maisonnave
Lalo de Almeida

No mapa, São Gabriel da Cachoeira (AM), a 2h20 de voo de Manaus, é um ponto verde na floresta amazônica. Para quem vive na região, trata-se do epicentro de um município de tamanho comparável à Inglaterra, onde habitam 23 povos indígenas. A algumas dezenas de quilômetros da cidade, está o maior depósito mundial de nióbio, o mineral que se tornou uma obsessão para o presidente Jair Bolsonaro e para a extrema direita brasileira.

São 2,9 bilhões de toneladas no subsolo, nunca explorados. Sobre a jazida, montanhas, formações rochosas de diversos formatos, orquídeas e lagoas de diferentes cores formam uma das regiões mais singulares da Amazônia, distante da infinita planície verde associada à região.

Antes do início da pandemia do novo coronavírus, a reportagem da Folha visitou o local, conhecido como Seis Lagos, guiada por moradores da Terra Indígena (TI) Balaio. As comunidades ali debatem se a região tem mais vocação para o turismo ou para a mineração, embora estejam mais preocupados com seu quase isolamento devido ao péssimo estado de conservação da BR-307, a rodovia de acesso.


FSP, 05/07/2020, Ambiente, p. B6 e B7

https://temas.folha.uol.com.br/amazonia-sob-bolsonaro/niobio-de-tolo/sem-esperanca-em-mineracao-indios-da-maior-jazida-do-minerio-do-mundo-sonham-com-turismo-e-reclamam-de-estrada.shtml
 

As notícias publicadas no site Povos Indígenas no Brasil são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos .Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.